Era tudo bobagem…


Demorei pra entender, mas acho que depois que perdi muitas e várias coisas, comecei a compreender. Mesmo sem ainda ver muito sentido nisso tudo.

Sempre reclamava dos problemas da minha vida, e não via nenhum problema nisso. Mas eu percebi que as pessoas mais próximas acabaram se cansando e, lógico se afastando (normal)…

Todos são na verdade como eu; precisam de uma novidade bombástica a cada novo dia, pra vida continuar tento graça; a diferença está naqueles que conseguem ver isso e nos que são os que eu denomino “cegos-sociais”. E sobre isso eu prefiro me abster.

Ando meio cética em relação ao amor…não à pessoa que eu amo , o Vitor Shalom, e que supostamente também já fez o mesmo por mim, mas sim, a esse sentimento que muitas vezes é talmente banalizado, e que, acaba perdendo o sentido real e coletivo (se é mesmo que se pode generalizar).

Uma vez eu escutei de alguém, e não quis muito acreditar, lógico porque estava apaixonadíssima… mas a frase era mais ou menos assim “eu te amo, não é bom dia”!

A lição demorou pra ser aprendida e hoje eu tiro muito disso, percebendo tudo sob um, outro espectro é que no fundo quem disse isso, por mais inveja minha que tivesse naquele momento, mais cedo ou mais tarde, estaria certa…

A gente não pode sair por ai dizendo eu te amo a torta e a direita, a gente precisa sentir e sentir isso com intensidade. E mais que isso, renovar esse sentimento a cada singolo dia por mais banal que parece ser! Porque é assim que as coisas se perduram, sendo renovadas, sendo reabastecidas…sendo valorizadas!

Estou meio deboli ultimamente pra isso, mas, espero me recuperar e reconquistar todas essas coisas boas com o tempo e dando muito mais valor e importância as simples risadas do dia a dia.

Eu já perdi a conta de quantas coisas eu já prometi aos outros e não fui capaz de cumprir nem metade…

Agora eu resolvi parar de querer mudar o mundo, e de querer transformar as pessoas.

Agora eu passei a prometer as coisas a mim mesma, porque é isso o que no final das contas realmente importa. Nada e nem ninguém pode ser mais importante do que eu, nada nem ninguém poderá viver a minha vida por mim e dos meus erros e desenganos só eu saberei e serei responsável no final disso tudo.

Bem, devo confessar que escrever é fácil, bonito e até bastante motivador, mas, isso não vai acontecer da noite pro dia… Então eu ainda tenho muito que me aprender. E eu sei muito bem disso…

No fundo, todas as coisas continuam iguais, no fundo todas as coisas mudaram pra caramba, mas agora eu que enxergo e percebo tudo diferentemente do que costumava (não) fazer.

E sabem o que é pior disso tudo, é se dar conta de que a “cura” pra que nada de ruim tivesse assim acontecido com tanta força, esteve ali sempre ao meu (ao nosso) alcance. E se chama tolerância…

Agora a gente percebe que eram tudo bobagens…mas que querendo ou não magoaram.

Quanto tempo gastamos com as coisas bobas e erradas heim meu amor?

Você consegue me dizer isso?

S2

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

One Response to “Era tudo bobagem…”

  1. Take Says:

    Não sei se é bobagem… Não vejo problemas em pessoas que falam muito “eu te amo”. Se o sentimento for verdadeiro e a outra pessoa souber disso, serão duas pessoas muito felizes.
    Tô adorando ler seu blog! E o yakissoba tá chegando!!!

    Beijão

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: