Posts Tagged ‘eu e vc’

Digital Love…

October 26, 2009

[I never knew what is “love” until you come to my life…Now I know less!] hahahaha

I keep thinking of how we first met and about the way you looked at me for the first time.
Yeah, I can remember how and where, was so unsual and funny…
Do you remember babe our “first-first” kiss? Do you remember the faces of people around…
I remember that! Was just for fun and so unexpected. At least was just for an instant but always meant so much, already seams so fresh this memory inside me…
And after everything that happens in our lives (I met new people, you too…) we remained friends like before.
Maybe destiny or for some other reason, I dont know…the time gave us more than expected, we were “together” lately for a while and was great kiss you for real ahhahah
So next time I´ll do it again and again and again…

I miss you babe!

(L)

.

(L)

he is the best ever!

Plágio: Verdades e Mentiras quase universais

August 11, 2009

Eu já perdoei erros quase imperdoáveis, tentei substituir pessoas insubstituíveis e esquecer pessoas inesquecíveis.
Já fiz coisas por impulso e ainda continuo fazendo o inacreditável.
Já me decepcionei quando nunca pensei me decepcionar, mas também já decepcionei alguém.
Já abracei pra proteger, já bati e apanhei só pra me defender.
Já lutei por causas perdidas.
Já errei muito, aprendi bastante e acertei as vezes.
Já dei risada quando não podia, fiz amigos quase eternos, amei e fui amada, mas também já fui rejeitada, fui amada e não amei.
Já gritei e pulei de tanta felicidade como também já chorei de tanto ódio.
Já vivi de amor e fiz juras eternas e, no final, quebrei a cara algumas de muitas vezes!
Já chorei de soluçar ouvindo música, vendo fotos ou filmes.
Já liguei só pra escutar uma voz, me apaixonei por um sorriso, por mãos, por um carinho…
Já pensei que fosse morrer de tanta saudade ou de desgosto e tive medo de perder alguém especial que acabei perdendo no final…
Mas vivi! E ainda vivo!
E, bom mesmo, é ir a luta com determinação, abraçar a vida e viver com paixão, perder com classe e vencer com ousadia!

Nobody said it was easy!

July 22, 2009

Essa semana o tempo simplesmente parou, ao menos pra mim…

E eu ainda não sei se eu perdi ou se eu ganhei alguma coisa. Só sei que de alguma maneira  algo aqui dentro se transformou.

(…)

Mas por sorte, eu voltei a ter o suporte que eu sempre tive desde que eu resolvi sair correndo da minha própria vida… Eu voltei a ter essa pessoa especial (que na verdade, sempre esteve aqui comigo o tempo todo) bem próximo a mim, mesmo que de uma maneira um pouco diferente agora digamos. Já que a gente resolveu deixar o passado pra trás e ir se reconquistando aos poucos, de novo tudo outra vez; porque a gente ainda se gosta muito (se AMA eu diria) e ainda acreditamos que pode dar certo de novo, e de novo e mais uma vez e melhor do que era antes, só dependendo de alguns pequenos ajustes, principalmente da minha parte.

Devo confessar que tem sido um reaprendizado novo a cada dia…todos essas gottas e pastilhas (que eu detesto) estão me ajudando a me encontrar (mesmo me pregando peças criando situações que não existem ou me omitindo fatos que eu gostaria de saber), o Vitor me explica as coisas da forma mais simples e doce possível (ele voltou a ter paciência comigo, porque eu estou voltando a ser eu mesma – e eu sou muito grata por isso). Às vezes eu tenho vontade de chorar que surgem do nada dai, ele me pega no colo e faz esse vazio passar, ele está me ensinando a sorrir novamente!

O engraçado disso tudo é que viver envolve passar por um monte de ironias, ausência de timing ou simplesmente a perda dele – sabem os tais desencontros, alguns rompimentos e outros atamentos de laços ainda mais fortes. São todos clichê, mas que são verdades.

Sabe àquele “a gente só dá valor depois que perde”, (ou no meu caso quase isso). E todo esse caos tem me feito refletir o porquê dos porquês tão desgastantes…

Tenho me dado conta  de que a vantagem disso tudo é que depois de alguns erros e algumas várias mudanças e muito amadurecimento, dá pra ir percebendo, assumindo, e até mesmo aceitando, e quem sabe, talvez consertando, alguns dos nossos defeitos. Paciência pra mim virou palavra de ordem.

Corrigir os erros sempre, desistir ou enjoar-me de você? Jamais!